quarta-feira, 20 de junho de 2007

Quarto...

A Revista Piauí tem um concurso, onde cada mês há uma frase nova para você se virar e enfiar no meio de um texto seu, original e maneiro para vencer, é claro. E eis aqui um texto meu, mas que não participou do concurso porque tem um prazo e eu não observei direito o prazo. Enfim, o texto ainda existe e acho que é bom! Leiam e me digam o que quiser...
O divino e a planta
Na manhã de Quarta-feira, o sol se escondia por trás do céu cinza. Theo acordara com os pés molhados por causa do velho telhado com goteira. Encapuzado, pegou sua moto e foi para o templo. Talvez lá dentro, o tempo esteja mais claro, mais tranqüilo do que as ruas inundadas da Cidade.A chuva escoltou todo o seu percurso e a estrada lisa, leve, parecia mais larga e comprida por estar vazia.Uma luz néon depois do túnel, indicava o Mercado, ali mesmo, na pista serrana. E Theo teve sua atenção presa. Entrou, e a primeira impressão foi a do local estar mal iluminado e com goteiras. Hoje, seria com certeza um dia úmido como nunca fora antes. Resolveu comprar logo uma revista e sair.Olhou o banco áspero da moto, em seguida olhou para o céu cinza e sentiu as gotas da chuva pingo a pingo em sua face branca. Pensou!“Chuva e vento. Vovó sempre dizia quando eu era pequeno e me machucava aprontando no quintal, que passar álcool com cânfora é bom porque refresca e estimula." Ela indicava sempre "para resfriados, reumatismos, acne e insônia”.Voltou para o Mercado, sentindo sua garganta arranhar. Comprou um punhado de cânfora e quis correr para o Templo se esconder do frio que sua jaqueta já não conseguia espantar mais.Entorpecido de sono, a chuva, a má iluminação, a estrada vazia. Tudo curiosamente se encaixava para apenas ficar sozinho, em casa e na cama. Mas o templo!Sim, o Templo era o seu desejo. Sabia que suas conversas com os seres divinos o ajudariam a superar suas dificuldades e manter sua saúde impecável, que era o mais importante, para poder trabalhar e viajar o mundo em sua moto companheiro.Envergonhado de ter recorrido a uma planta e não `a Deus, esfregou as mãos na cabeça, deixando cair o capuz e escondeu um punhado de cânfora no tanque de sua Harley. O resto foi para o lixo.Theo com os pés na lama, quase saiu cambaleando ao acelerar sua moto. Mas nada, nada atrapalhará sua rotina das manhãs de Quarta-feira.

Carol Bonando

11 comentários:

Claudio Nascimento disse...

Muito bom texto. Uma forma diferente de expressão (considerando o do que você vinha fazendo).

Estimula a reflexão sobre a vida... o que fomos e o que somos.

Bjs

Dri disse...

Ma-ra-vi-lho-so...

Ow, Ana... escreve um livro pra mim? Pode ser com o Theo mesmo, que simpatizei bastante com ele... rs

Muito bom o texto, me fez pensar no futuro... da Bia... porque o meu futuro já é hoje acontecendo, e o dela... bom, espero que seja com o mesmo desejo do Templo...

Bjus, adorei!!

Andre disse...

Beleza Carol,

Revelendo uma face desconhecida e sensível...

MM disse...

a vida não é mais do que um jogo de forças, certo carolzinha? e nós funâmbulos(humanos na corda bamba) entre duas oposições complementares?

Dri disse...

Ei, li a Piaui...

PARABÉNS!!! Pra nós, vc é a campeã, afinal... o seu texto é muuuuuito melhor que o que ficou em 1º lugar... UAU!!!

Bjus!

gnomo disse...

Confie em Alah, mas amarre o seu camelo! Acho que as plantas seriam bem vindas, até porque também são obras do divino. =)

Bjos!!

Carol Bonando disse...

Dri...
Acontece q o Théo já tem namorada...20 aninhos hehehe.
Olha só Dri, não se preocupe, inventarei um par bem romantico, rico, cheiroso, educado, e generoso (financeiramente) para vc!
Te amo minha irmã...se cuida!
E pode deixar, o futuro da Bia será o que ensinarmos em seu caráter, e se depender de nós 3... será tudo de bom!

Theo disse...

Descuidados, zombeteiros, violentos - assim nos quer a sabedoria: ela é mulher, ela ama sempre somente um guerreiro...

(Assim falou Zarastustra - Nietzsche).

Theo

Carol Bonando disse...

nooooosssaaaaa... o personagem saiu da história, e agora, qual será a próxima jogada?
bjus theo!

Lamb Mouton disse...

Muito bom, desculpe andei ocupado e nao tive tempo de ler seus ultimos textos... Digno de Piaui, no bom sentido....

Fernanda Cantarino disse...

Muito bom ! Adorei!!! :)