sábado, 31 de julho de 2010

Meu coração

Mudando tanto de lugar, de pessoas, de casa e trabalho... só penso o quanto deve estar sendo bom pra mim. Poder ficar mais perto da família e lembrar de onde vim, quem eu sou, rever antigos amigos, caminhar nas mesmas ruas que outrora caminhei.
Uma sensação de alívio passa pelo coração e um pouco de medo do desconhecido, porque afinal, depois de tantos anos, tudo parece novo, tudo parece não estar mais no mesmo lugar, e de fato não está. Todas as histórias que se seguiram sem mim, e a minha própria história que seguiu sem estes. Mas meu coração também aponta para um lugar em comum. Mostra que mesmo não estando presente o tempo todo, por anos a fio, estávamos todos juntos em pensamento, e o reencontro fortalece aquilo que somos, o que fomos e o que seremos, e sempre juntos.
Se eu pudesse abraçar a todos neste momento, e caminhar com todos eles por todos os lugares que estivemos sozinhos, seria incrível. E por que não? Enquanto um de nós caminhávamos sós, todos os outros sentiam. E enquanto olhei o mar mais de mil vezes e as lágrimas caíram sem motivo aparente, na verdade, lá no fundo eu sabia que era porque alguém estava comigo, eu nunca estive só. Ninguém nunca esteve ou estará só.
Leandro vai abrir um bar. Vanessa está se separando. Ângelo saiu de Curitiba. Cristina pensa em vender as roupas que faz. Adriana já tem uma filha de 5 anos. Adilson reza pra empresa render grana para ele viajar. Michel canta numa banda de pagode. Sérgio vai comprar uma casa. Ruth quer ver o filho se casar. Zé quer parar de pagar cerveja para mulheres desconhecidas (rs). Rafael foi embora pra Minas Gerais com sua nova família. Zornitta voltou pro RJ. Mariana se perdeu na literatura e nunca mais foi vista (rs). Tatiana namora uma mulher. Sarda virou DJ. Tânia virou roqueira. Tchitchola foi trabalhar com malabares. Fernando está abrindo uma produtora. E eu... continuo contando as histórias e entrelaçando todas elas na minha e fazendo da minha, parte de todas essas pessoas e mais.
Estou feliz pelo retorno a mim, pela felicidade que reencontrei, pelos amores que vivi, pela pessoa experiente que me tornei. Em vários Pubs, sinucas, patinadas, praianas, brisas, teatros, cinemas, meditações, estradas, casas e vilas que jamais esquecerei. Meu coração disse sim as coisas boas da vida e minha mente e meu corpo agradecem.

4 comentários:

crisemocional disse...

Nossa! Foi ótimo ler isso td, só confirma o q penso de vc, inteligente e mto observadora. O importante é saber que pode estar sempre em paz com vc mesma.

Mariana Montenegro disse...

Essa Mariana perdida na literatura por acaso sou eu? Fique sabendo que não desisti do nosso reencontro não viu?! Saudades. E curiosa por reve-la pessoalmente. Beijos, Mari

Van & Rica disse...

Adorei ....Vc como sempre me surpreendendo!!!
Saudades

Ângelo disse...

Fico admirado como você se conhece e se reconhece a cada texto. Gostei muito de fazer parte deste texto. Ou melhor, gosto muito de fazer parte de sua história.
Bejão e Saudades.