segunda-feira, 9 de março de 2009

Baseado no pesadelo dia 28_fev_09

Agonia
(título original do sonho: O encosto)

Morreu com o corpo inchado. Uma voz saia de algum lugar que ele nao sabia de onde. E era dele.
Ela ouvia tudo o que ele falava na escuridao profunda, perdido sem saber como voltar.
Ele tinha medo e queria assusta-la com o seu rosto gélido. Aparecia toda vez que ela tomava uma coca-zero,
sentia dor no pulmao esquerdo e do coracao uma ferida sangrenta que vazava muita dor e ódio.
Ele gritava com a cara na câmera, tudo preto em volta. Como flashes de seu corpo vindo na direcao de Carolina, num terrível contra-luz.
Ela nao queria mais dormir, nao queria mais sonhar com nada, nem sentir sua presenca por perto ou ouvir aqueles gritos
na camara escura.
Ela nao dormiu nunca mais.
Ele nao reviveu.
E assim viveram o eterno companheirismo da morte.

Ela sentou do lado do corpo transparente, segurou a mão do cadaver imaginando estar quente.
Aqueceu sua alma imaginar seu amigo vivo e então abriu um abismo espelhado na esfera do tempo.
Permaneceu ali até ver a luz no fim do tunel. Ele nao parou um segundo de sentir ódio.
Ela estremeceu quando abriu os olhos e o viu de perto encarando seus olhos.
Ele inchava e desinchava o rosto, queria voltar ao corpo, comer massas, ser testemunha ocular da historia.
Não percebia que nao estava mais onde esteve, que nao era mais ele, mas sim o que restou de suas imagens e lembraças alheias.


Permanecia muda Carolina medonha.
Gemia a dor nao esquecida da Pessoa que estava agora entendendo que sua missao acabara.

10 comentários:

Claudio Nascimento disse...

Tudo é um ciclo. Somos um ciclo... eu acho muito ruim esse negócio de ciclo.

Quem inventou a palavra "eterno", se a eternidade não existe?

cristina disse...

Texto mto expressivo, mesmo pra qm não a conhece. Gostei mto!

Menina do Rio disse...

Sinistro! Morte e vida andando na mesma rua, mesma direção, sentidos opostos...

Um beijo lindinha

manuel marques disse...

A vida não passa de uma oportunidade de encontro; só depois da morte se dá a junção; os corpos apenas têm o abraço, as almas têm o enlace .

(Victor Hugo.)

Muito agradecido por visitar o meu quintal.

Abraço.

Cascais disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cascais disse...

constantemente morremos e renascemos... é saudável isso... já até me acostumei... o problema é qdo não há sincronismo entre os envolvidos no mesmo ciclo... então dói mais a dor da morte...
respondendo ao teu amigo Nascimento: a palavra "eterno" foi inventada porque é sempre o que desejamos - ser felizes para sempre... nossos românticos e distraídos corações a inventaram...
inspirado pirante teu texto Carol!

Carol Bonando disse...

Não sei o quanto me sinto preparada para falar de morte neste momento.
Vivo meu ciclo feminino e isso é mais do que um sinal que tudo morre, há algo morrendo dentro de mim e que logo nasce de novo.
Estou sensível e adorei os comentários, acho que este blog é um meio de expressão entre meus amigos e eu, do qual realmente preciso! As vezes, só falar ou ouvir não basta, tenho que escrever e ler de novo e de novo e de novo.
A eternidade é para mim é bastante parecido com o q Cascais comentou... É uma busca por algo que parece nunca alcançarmos, sei lá, impalpável, mas que sempre está presente. O eterno é hoje, na morte e na vida. Sempre tudo é eterno... até acabar! kkk

Mikaellis disse...

Um dia me disseram que todos nós somos energia, como o relâmpago, como o fogo, como a queda d'água, o sol,...
Somos energia que por algum motivo segue uma mesma rota, e quando morremos, essa energia se solta e se espalha por aí em várias formas. Seria essa nossa sina como energia, como coisa no universo: Juntar, ser, se espalhar, deixar de ser.
O mundo como planeta também é energia, que resolveu assumir essa forma, um dia vai quebrar e se espalhar por aí, se juntará a qualquer outra poeira cósmica, que como energia, vai ser também, e um dia deixará de ser.
Cada coisa maluca que me dizem por aí...

Paulo Tamburro disse...

VOCÊ ESCREVE SOMENTE UMA VEZ POR MÊS?

NÃO GOSTA DE BLOG OU QUER NOS PRIVAR DOS SEUS EXCELENTES TEXTOS.

INHELIZMENTE É ASSIM, NA BLOGOSFERA SÓ VINGAM OS MEDIOCRES.

NÃO DEIXE QUE ISTO ACONTEÇA:ACENDA SEU FÓSFORO NESTA ESCURIDÃO.

ABRAÇOS.

Vanessa disse...

Nossa muito bom , a morte sempre está do nosso lado , basta tá vivo...
Deu até aquele frio na baRRIGA....